COMO SOBREVIVER AO MURPH

treinamento & coaching, treinamento funcional, workouts benchmark -

COMO SOBREVIVER AO MURPH

Adaptado do texto de Holden Rethwill

Todo final de ano temos o costume no Brasil de fazer o Murph, e para quem já fez esse workout, sabe que você deve começar a fazer esperando terminar em quase uma hora.

Mas o que é o Murph?

For time:

1,6km de corrida

100 pull-ups

200 push-ups

300 air squats

1,6km de corrida

Agora qual a estratégia que você deve ter para sobreviver a esse workout? Ou a qualquer workout comprido na verdade. 

Esses workouts considerados longos possuem mais de 20 minutos. Muitos subestimam esses tipos de workouts, e acabam ficando sem gás com tempo ainda faltando no relógio - para terminar um AMRAP - ou com muitas repetições ainda faltando no caso de um Murph. Todos já estivemos em uma situação parecida, e eu acredito que a maneira que atacamos isso mentalmente é o que separa um bom de um péssimo resultado.

O que você faz quando se encontra numa posição parecida?

Para mim, a resposta veio do meu histórico. Eu aprendi nos meus anos jogando futebol americano que, num esporte de 4 períodos, o último deles é o mais importante. Quinze minutos de jogo e eu só conseguia pensar em dar tudo de mim nos últimos minutos, da mesma maneira que sempre fiz em todos os jogos.

Eu sempre me encontro nessa mesma situação quando eu estou fazendo workouts mais longos e desafiadores. Pensar numa estratégia na minha cabeça e colocar alguns 'checkpoints' me ajuda a me manter calmo. Quando eu chego próximo do final, eu sei que é hora de dar tudo de mim.

Mas e se você não praticou esportes?

Nem todo mundo possui um histórico de prática de esportes. Mas mesmo que você nunca tenha praticado nenhum esporte desse tipo, você sabe como quebrar as coisas para que pareçam menores. Pegar uma tarefa comprida, quebrar em 'checkpoints' e colocar metas para cada um desses pontos vai ajudar você a se manter no jogo num ponto de vista mental.

Tudo bem, mas e os primeiros 15 minutos?

Tenha em mente que aquele sprint final não é a única coisa que importa. Como você chega nele é tão importante quanto. É a mesma coisa de analisar o copo meio cheio ou meio vazio. Ao invés de olhar um workout e dizer que ainda faltam três quartos dele, tente pensar que você já fez um quarto do trabalho total e isso é uma parte a menos que você tem que fazer. Esse tipo de conversa interna positiva ajuda você a evoluir para o próximo checkpoint.

Qualquer workout que você estiver fazendo, achar algo que vai te ajudar a eliminar esse bloqueio mental é essencial para a sua performance. Quando você for realizar o Murph agora no final do ano, tente quebrá-lo em partes. Por exemplo: divida as 200 push-ups em 5 séries de 40 e coloque 5 cones no chão. Caminhe para frente de cada um deles ao final de cada série. Isso irá ajudar você a continuar com o pensamento de "uma parte a menos que tenho que fazer". Depois me conta como foi o seu resultado, te garanto que você vai melhorar e muito o seu tempo!


Deixe um comentário