DIETA: TREINO X COMPETIÇÃO

dicas de nutrição, nutrição -

DIETA: TREINO X COMPETIÇÃO

Por Thais Nunes

Dieta em fase de competição é muito diferente do período de treino?!

Como tudo na nutrição esportiva: depende. Temos mudanças importantes SIM ao estarmos próximos de uma competição ou em semanas de qualifier, a exemplo de Open e demais eventos que perduram semanas.

O foco nessa fase é acelerar sua recuperação, reduzir a inflamação gerada pelas provas e modular o dano muscular evitando dores em excesso. Para isso muitas vezes aumentamos a quantidade de proteína e carboidratos ingeridos, principalmente nas refeições após os eventos.

A hidratação também conta muito, assim com o ajuste de eletrólitos (sódio, potássio, magnésio e cálcio) prevenindo câimbras e tonturas.

Nas proteínas, podemos usar, além dos alimentos, fontes em forma de aminoácidos para facilitar a absorção e reduzir o trabalho digestivo. Já para os carboidratos, pensar em alto índice glicêmico e menos fibras para acelerar essa absorção entre provas.

Mas o que não muda é o padrão e qualidade alimentar, a suplementação crônica e o ritual de sono. Isso permanece o mesmo sempre.

Quando falamos de épocas de treino, não há uma necessidade tão iminente de repor os estoques. Treinos durante a semana também têm o objetivo de gerar mais flexibilidade metabólica, fazendo com que seu corpo trabalhe para se adaptar às condições de oferta de gordura/carboidratos/lactato como combustível.

Para quem treina em 2, 3 turnos por dia, é mais fácil perceber quando o corpo não está totalmente recuperado para a próxima sessão, nesses casos, deve-se programar bem o que se come após seu treino, visando te deixar pronto para a próxima etapa do dia.

Já quem treina 1x ao dia, tem uma janela maior para se recuperar e se alimentar, logo seu planejamento alimentar é mais fracionado e muitas vezes mais flexível.

Uma boa oportunidade durante os meses de treino é testar estratégias alimentares e suplementação. Esse é o momento de errar e aprender, para desenvolver a fórmula certa para a competição.

O dia de descanso também não pode ser esquecido. Muitas vezes esse é o dia que, mantendo a mesma dieta, comemos bem e conseguimos recuperar melhor a musculatura. Por isso, nada de comer muito menos no rest day...ou comer besteiras.

Uma boa dica para acertar é observar como seu corpo responde aos estímulos de dieta, semana de tapering, WODs e retestes de competição. Podemos fazer na semana da competição uma dieta com mais carboidratos, apenas usar uma refeição maior na véspera do evento, pensar em suplementação após cada teste de evento..

Mas uma coisa é certa, para ter sucesso não há formula mágica nem receita pronta. Use bem seu tempo e período de treino para explorar e desenvolver seu potencial metabólico de performar. Momento de competir, é a hora do SHOW.

Conte sempre com profissionais capacitados para te orientar.

Esse texto não substitui uma consulta nutricional!


Deixe um comentário